Voltar à lista de Rádios FM Voltar à Página Principal

RÁDIO CIDADE - FM 102,9 MHz

LINGUAGEM POP, PLANILHA DE SUCESSOS DO POP E DO ROCK

Escrito em 12 de março de 2014.

A outorga da Cidade FM carioca pertenceu inicialmente ao grupo Poubel, do interior do Rio de Janeiro, tendo sido posteriormente vendida ao grupo niteroiense Fluminense, e depois revendida ao Sistema JB, ainda nos anos 70. Em 1977, a Cidade entrou no ar, com uma inteligente programação pop, que fez história e foi imitada em todo o Brasil e até no exterior. Mas ninguém jamais se igualou à Cidade FM dos anos 70. A Cidade original foi criada por Carlos Townsend, Alberto Carlos de Carvalho e Clever Pereira. Carlos Lemos era o superintendente do sistema JB, e comandou a empreitada.

Na época do surgimento da 98 FM, a Cidade perdeu a liderança de audiência para a emissora popular do Sistema Globo de Rádio. Logo a Cidade mudaria a programação para sucessos populares, a fim de concorrer com a 98. Não deu muito certo, e a Cidade retomou a proposta pop logo no início dos anos 80, permanecendo assim durante toda a década.

Nos primeiros anos da década de 90, a Cidade se tornou a primeira rede de FMs via satélite sediada no Rio de Janeiro, com praticamente a mesma programação pop de antes. Alguns programas eram transmitidos em rede, inclusive apresentações ao vivo de músicos e cantores nos estúdios localizados no lendário prédio do Jornal do Brasil na Av. Brasil, 500. Tais apresentações ao vivo iam ao ar em edições denominadas Invasão da Cidade. Outros horários eram reservados para programações locais das emissoras. Foi uma fase esquisita da Rádio Cidade, onde havia espaço até para um programa de axé music: o Timbalada da Cidade. A rejeição aos locutores cariocas nas outras praças e a então crescente crise no Grupo Jornal do Brasil fizeram a Rádio Cidade desfazer a rede, que era sem dúvida custosa de se manter, com aluguel de canais de satélite e tudo mais. As antigas afiliadas seguiram seus rumos. Algumas até viraram rádios populares, mesmo mantendo o nome Cidade.

Em 1995, a Cidade baniu o Timbalada da Cidade e passou a incluir mais rock comercial em sua grade pop, tornando-se assim uma rádio "pop-rock". E criou no fim de tarde o programa Cidade do Rock, todo dedicado ao rock comercial. Programa que chegou a contar com a locução de Monika Venerabille (ex-Fluminense FM), que chorou no ar no dia da morte de Renato Russo. No fim da década, a Cidade suspendeu o Cidade do Rock e voltou a incluir programas de dance music, como havia nas fases pop anteriores.

De setembro do ano 2000 a 5 de março de 2006, a Cidade FM carioca foi uma emissora da "Rede Rock", liderada pela 89 FM paulistana, com o slogan "A Rádio Rock". A Cidade tornou-se, assim, uma falsa rádio rock, porque jamais foi "rock", como eles diziam. O programa Cidade do Rock voltou ao ar durante toda essa fase "Rádio Rock".

Logo a falsidade acabaria. E acabou mesmo: o grupo JB desfiliou a Cidade FM da "Rede Rock" e arrendou a Cidade para o grupo Bel, de Minas Gerais, que nela instalou a filial carioca da rede Oi FM, que, na ocasião (6 de março de 2006), já contava com estações em Belo Horizonte (matriz), Uberlândia, Vitória, Recife e Fortaleza.

A Oi FM, ligada à operadora de telefonia móvel Oi, representava a definitiva invasão da geração lounge ao rádio carioca. Sua programação foi inicialmente a mais enjoada possível. Misturava música pop, um pouquinho de rock mais acessível (alguma coisa que a Cidade já tocava), dance music, um pouco de música "adulta" e a música lounge propriamente dita.

A cúpula da rede Oi afirmava que cada emissora contaria com programação própria voltada para cada cidade. Uma mentira, porque a lista de músicas de todas as filiais (disponível no portal oficial) era rigorosamente a mesma, alterando-se apenas a hora de execução de cada música.

A propaganda da Oi FM afirmava que a rádio não teria jabá. Podia ser verdade, mas a lista pequena de músicas (como uma rádio pop tradicional) e a insistente repetição de certas músicas e artistas era um indício desfavorável.

O objetivo inicial da Oi FM era vender celulares, ringtones e mensagens SMS, único meio que a rádio disponibilizou no início para os ouvintes comentarem a programação e pedirem músicas.

A programação musical foi melhorando com o passar dos anos. Incluíram até mesmo alguns sons alternativos interessantes. Mas a mistureba de estilos (transitando entre o pop e a música contemporânea) nunca comoveu a audiência carioca. A Oi FM 102,9 disputava as últimas posições nas tabelas de audiência com rádios gospel e estatais. Na verdade, a Oi FM 102,9 nunca se identificou com esta cidade.

No dia 31 de dezembro de 2011 a Oi retirou o patrocínio e seu nome da rádio. No início de 2012, o grupo Bel manteve a rádio arrendada, com alguns programas de 2011 e a planilha musical, praticamente a mesma da Oi FM. E criou o slogan "A Rádio Oficial do Verão". O que indicava que aquela programação teria prazo de validade: março de 2012.

A terceira encarnação da Jovem Pan FM no Rio de Janeiro

Jovem Pan FM 102,9
Primeira logomarca da Jovem Pan FM nos 102,9 MHz do Rio de Janeiro

Texto adaptado do portal TVs do RJ.

Nem Kiss FM, nem Rádio Senado, nem Nacional FM. A primeira novidade do dial carioca em 2012 foi a saída da Oi FM da frequência histórica de 102,9 MHz da Rádio Cidade e a ocupação provisória da frequência pela "Rádio Oficial do Verão", slogan inventado pelo grupo Bel para cumprir o contrato de arrendamento da Cidade sem pagar multa ao Sistema Rádio Cidade (ex-Sistema JB), sem colocar um nome novo e sem criar uma nova programação.

Pois a segunda grande mudança no dial em 2012 envolve a mesma frequência. A Rádio Cidade e a Rádio Jovem Pan de São Paulo (que levou o modelo pop da Rádio Cidade para São Paulo nos anos 70) entraram em contato e firmaram um contrato inédito. A Rádio Cidade se afiliou à rede Jovem Pan FM. Não há arrendamento, não há aluguel, não há compra, não há venda. É afiliação.

A primeira encarnação da Jovem Pan FM no Rio de Janeiro foi ao ar na noite de 30 de setembro de 1994, quando a Jovem Pan paulistana arrendou a então Fluminense FM 94,9. A segunda encarnação foi ao ar em 31 de dezembro de 2000, quando a então Imprensa FM foi arrendada pelo grupo Dial, que fez uma franquia da Jovem Pan no Rio. A terceira encarnação é essa afiliação da histórica Rádio Cidade, outrora modelo para o rádio pop em todo o mundo, inclusive a Jovem Pan, e que agora é ironicamente uma afiliada da rádio pop paulistana.

A Jovem Pan FM 102,9 é totalmente operada pelo Sistema Rádio Cidade e terá o mesmo diretor artístico da JB FM: Alexandre Howoruski, aquele que deu um perfil falsamente rock para a extinta rede da 89 FM de São Paulo. Se o Sistema Rádio Cidade operar a JP FM da mesma forma que a JB FM, pode ser que esta reencarnação da Jovem Pan seja um sucesso no mercado carioca, cujo segmento pop está totalmente dominado pela Mix FM 102,1, que deixa a rival Transamérica FM 101,3 com bem menos ouvintes. A Mix FM 102,1 é, ironicamente, operada pelo mesmo grupo Dial que arrendou a Imprensa FM e que simplesmente trocou a franquia da Jovem Pan pela da Mix, quando o grupo proprietário da Mix São Paulo comprou parte das ações do grupo Dial.

A Jovem Pan FM Rio entrou no ar à meia-noite de 1º de março de 2012, depois que a Rádio Oficial do Verão encerrou suas atividades no dia anterior (29 de fevereiro), com o programa Black To Black. A Jovem Pan foi inaugurada no dia 7 ao meio-dia, com o tradicional programa Pânico. No entanto, a expectativa é de que a rádio tenha provisoriamente uma programação inicial quase toda gerada em São Paulo, com apenas dois, três ou quatro locutores locais, e de que a programação majoritariamente local (fala-se em 70%) deverá entrar no ar até o mês de maio. A rádio já tem um portal oficial em www.jovempanrio.com.br e tem um perfil oficial no Twitter, também presente na página principal do portal: @JovemPanRio. Se o leitor viu outro perfil se apresentando no Twitter como sendo da Jovem Pan FM Rio, pode ter certeza que é perfil falso ou de algum ouvinte ansioso pela volta da Jovem Pan FM ao Rio.

Acompanharemos os desdobramentos da terceira vinda da Jovem Pan FM ao Rio de Janeiro.


No fim de 2012, a rádio Jovem Pan FM 102,9 passou a ser operada pelo grupo BizVox, que arrendou a outorga e transferiu a operação da Jovem Pan para sua própria sede, na Rua da Assembleia, 10/2911. A operação foi encerrada em 11 de outubro de 2013, último dia da terceira encarnação da Jovem Pan FM Rio de Janeiro. O grupo BizVox devolveu a franquia Jovem Pan FM para os donos e a outorga da FM 102,9 para o Sistema Rádio Cidade. Do dia 11 de outubro de 2013 até 9 de março de 2014, a equipe da JB FM assumiu o controle da FM 102,9, que foi ao ar sem nome (apenas a frequência 102,9 era anunciada). Sua programação chegou a ser veiculada na Internet, no endereço www.radio1029.com.br. Não havia locução. Apenas um vitrolão pop e vinhetas gravadas pelos próprios locutores da JB FM e da Cidade Web Rock, emissora online do mesmo grupo herdeira da programação da extinta Cidade fase "Rádio Rock".

Rádio Cidade versão 2014 retoma tendência da Rádio Cidade versão 1995

Rádio Cidade FM 102,9
Logomarca de 2014 da Rádio Cidade

Sem ninguém interessado em arrendar a Rádio Cidade e diante da campanha extraoficial de ex-ouvintes da fase "A Rádio Rock", os concessionários resolveram devolver a franquia para os 102,9 MHz. A campanha de relançamento da Rádio Cidade foi colocada em portal próprio: www.tavoltando.com.br. A Rádio Cidade não voltou usando o slogan "A Rádio Rock", que pertence à 89 FM paulistana. O slogan divulgado na primeira camiseta oficial da rádio é "O que é bom é pra sempre". A rádio tem direção artística própria, voltando a ter linguagem pop e uma planilha de sucessos da música pop e do rock, do presente e do passado. A rádio retomou programas antigos, como Hora dos Perdidos (da fase "A Rádio Rock") e Cidade do Rock (das fases de 1995 e "A Rádio Rock"). A maioria dos flash backs tocados pela atual Rádio Cidade já integrava a programação da rádio antes da transformação em Oi FM e até mesmo a fase de 1995. Já os sucessos atuais aparecem em menos quantidade e variedade do que na fase em que a rádio estava apenas na Internet, no endereço Cidade Web Rock, entre 2006 e o dia 9 de março de 2014. Porque, ao contrário da fase Web Rock, a Cidade voltou a seguir a tendência pop-rock de 1995.

DADOS DA RÁDIO

Entrada no ar (Rádio Cidade): 1º de maio de 1977
Entrada no ar (Oi FM): 6 de março de 2006
Entrada no ar (102,9 A Rádio Oficial do Verão): 1º de janeiro de 2012
Entrada no ar (Jovem Pan FM): 1º de março de 2012
Inauguração da Jovem Pan FM: meio-dia, 7 de março de 2012
Início da rádio pop FM 102,9 sem nome: 11 de outubro de 2013 após o programa A Voz do Brasil
Entrada no ar (Rádio Cidade de 2014): 10 de março de 2014

Sede da outorga: Niterói

Alcance: Grande Rio e arredores. Possui dois parques de transmissão no Rio de Janeiro: um no morro do Sumaré e outro na Serra do Mendanha (Zona Oeste carioca).

Endereço: Av. Presidente Vargas, 435 - 20º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ

Telefone do ouvinte: (55)(21) 2221-1029

Portal na Internet: www.radiocidade.fm

Twitter: @cidadeoficial

Facebook: www.facebook.com/cidadeoficial

Voltar ao Início Voltar à lista de Rádios FM Voltar à Página Principal