Voltar à lista de Rádios FM Voltar à Página Principal

MPB FM - 90,3 MHz

EXPECTATIVA DE DIAS MELHORES DEPOIS DE TENTATIVAS DE BREGALIZAÇÃO

Escrito em 21 de julho de 2010.

MPB FM

A primeira rádio a ocupar a outorga FM 90,3 foi a Panorama FM, pioneira no uso de CDs e outras mídias digitais, no rádio do Rio de Janeiro. Um pouco mais tarde, ela foi vendida ao sistema JB, que criou nela a erudita Opus 90. A crise do JB fez a rádio ser vendida para o sistema O Dia, que nela criou a romântica FM O Dia no dia 1º de maio de 1994. Algum tempo depois, em 1998, a FM O Dia se transferiu para outra outorga do Dia (no caso, os FM 100,5 da extinta rádio pop RPC), o que permitiu a restauração da Opus 90, sob administração do JB, mas integrando o sistema O Dia.

A última derrapada dos FM 90,3 foi a segunda extinção da Opus 90, e sua substituição pela romântica Nova FM. Mas sem ligação com a homônima paulista.

Foi no ano 2000 que o sistema O Dia criou na FM 90,3 a Nova MPB FM, cujo potencial foi descoberto em pesquisas de mercado. Antes que a Nova Brasil chegasse ao Rio mais tarde, no mesmo ano, a 90,3 evitou a confusão, mudando o nome para MPB FM.

Sua programação normal é composta de MPB tradicional, dos anos 60 aos dias atuais. Tem também programas semanais especializados. Um de bossa nova, outro de MPB instrumental, e um terceiro nos fins de semana, com MPB de estilos antigos, anteriores ao estouro da bossa nova.

Há ainda o programa semanal MPB Rock, que é magnífico, apesar de derrapar em algumas popices, de vez em quando. A rádio também patrocina shows de MPB no Rio.

No ano de 2005, o grupo Bandeirantes arrendou a emissora. No primeiro semestre do ano de 2010, a rádio se perdeu num revisionismo histórico que praticamente acabou com a proposta original da rádio, tornando-a na prática numa Ex-MPB FM. Odair José e Benito Di Paula foram incluídos na programação normal. E o programa Noite Preta de Preta Gil decretou o fim da outrora MPB FM. Maiores detalhes nos artigos Jabaculê na MPB FM, MPB FM adere ao "brega de raiz", O que é MPB e Ex-MPB FM é a trilha sonora do PiG (Partido da Imprensa Golpista).

Agora no segundo semestre, a rádio experimenta uma volta à proposta original da franquia. A Música de Cabresto Brasileira foi retirada da programação normal. E numa sinalização positiva, a rádio acaba de contratar o jornalista e produtor musical Leandro Souto Maior (ex-Rádio Cidade, ex-Fluminense AM e FM e ex-Roquette Pinto FM) para ser o novo produtor da rádio. Tendo em vista os vastos conhecimentos de Souto Maior sobre a MPB, aguarda-se uma melhora considerável na programação da MPB FM.

DADOS DA RÁDIO

Entrada no ar: 2000

Sede da outorga: Nilópolis (mas a rádio só transmite programas políticos para a cidade do Rio de Janeiro)

Alcance: Grande Rio (exceto parte da Zona Oeste carioca) e arredores. A torre fica no morro do Sumaré, Rio de Janeiro.

Endereço: Rua Álvaro Ramos, 350 - Botafogo - Rio de Janeiro - RJ

Portal na Internet: www.mpbfm.com.br

Voltar ao Início Voltar à lista de Rádios FM Voltar à Página Principal